Home / Mundo / 13 mortos na aterragem de emergência do avião em chamas em Moscovo

13 mortos na aterragem de emergência do avião em chamas em Moscovo

Um avião já em chamas fez uma aterragem de emergência no aeroporto de Moscovo. Agências falam de 13 mortos. Restantes passageiros terão abandonado a aeronave pelo próprio pé.

Pelo menos 13 pessoas morreram depois de um incêndio ter deflagrado numa aeronave russa, escreve a agência de notícias do país TASS.

Já em chamas, o avião com 78 passageiros (incluindo cinco tripulantes) a bordo fez este domingo uma aterragem de emergência no Aeroporto Internacional de Sheremetievo, em Moscovo. A agência de notícias TASS escreve que o avião incendiou-se durante a aterragem.

Pelo menos 13 pessoas morreram e várias terão ficado feridas na sequência do incêndio que terá deflagrado num dos motores do avião. Os restantes passageiros a bordo terão conseguido abandonar o aparelho pelo próprio pé.

O avião da companhia aérea Aeroflot — um Sukhoi Superjet-100 que fazia o voo SU1492 — levava 73 passageiros e cinco membros da tripulação a bordo, e fazia o trajeto entre Moscovo e Murmansk quando teve de dar meia volta e aterrar de emergência depois de um dos seus motores se ter alegadamente incendiado. A aterragem aconteceu cerca de 30 minutos após a descolagem, acrescenta o La Vanguardia.

O jornal espanhol já citado escreve ainda que o avião aterrou sem conseguir comunicar com a torre de controlo, já que os sistemas de comunicação da aeronave estavam danificados pelo fogo.

“O avião emitiu um pedido de socorro depois de ter levantado voo. Solicitou duas vezes uma aterragem de emergência e quando finalmente se fez à pista já ia em chamas”, disse uma fonte à agência de notícias russa Interfax. Um porta-voz dos serviços de emergência afirmou ainda a esta agência de notícias que pelo menos seis pessoas sofreram queimaduras e ferimentos ao abandonar o avião e que há vários desaparecidos. As equipas de resgate — incluindo várias ambulâncias — estão no local.

Um mau funcionamento elétrico pode estar na origem do incêndio entretanto extinto, adianta a Lusa, que cita a agência Ria Novosti. São muitas as imagens do avião em chamas que circulam nas redes sociais.