Angola envia protesto diplomático sobre Bairro da Jamaica a governo português

Morador detido por atirar pedra a polícia é angolano residente em Portugal.

O governo de Luanda enviou um protesto diplomático ao executivo de António Costa, na sequência dos confrontos entre agentes da PSP e moradores do Bairro da Jamaica, no Seixal, que resultou em vários feridos e na detenção de um cidadão angolano residente em Portugal.

A notícia foi avançada pela Rádio Nacional de Angola (RNA), que revelou ainda que o protesto diplomático foi motivado pelo vídeo amador, a circular nas redes sociais, que mostra os confrontos, e que já motivou uma queixa de racismo no Ministério Público, interposta pela associação SOS Racismo.

O cidadão angolano foi detido, tendo sido acusado de atirar uma pedra a um agente da PSP, que ficou ferido. Hortêncio Coxi, entretanto já libertado, disse que não atirou pedras e que foi ele próprio agredido na esquadra por polícias.

Logo após a divulgação do vídeo, a PSP anunciou um inquérito sobre os confrontos. A PSP diz que foi recebida com arremessas de pedras, após ter sido chamada devido a uma desavença entre moradores que ocorrera numa festa de aniversário. Já os habitantes do bairro garantem que os agentes iniciaram as agressões.