Home / Mundo / Apicultor de Notre-Dame descobriu que as 18 mil abelhas sobreviveram ao fogo

Apicultor de Notre-Dame descobriu que as 18 mil abelhas sobreviveram ao fogo

Nicolas Géant, apicultor da Catedral de Notre-Dame, em Paris, esteve até esta quinta-feira à procura de saber o que aconteceu às suas 18 mil abelhas após o enorme incêndio que destruiu o monumento na segunda-feira. Descobriu que não só aquelas, mas cerca de 200 mil abelhas sobreviveram às chamas.

Nicolas, 51 anos, tinha esperança que as abelhas, que vivem em colmeias no telhado da catedral, tivessem sobrevivido às chamas. “Se virmos as fotos tiradas do céu, vemos que tudo ficou queimado, há buracos no telhado, mas ainda se podem ver as três colmeias”, disse o apicultor numa entrevista à NBC News na quarta-feira.

Até esta quinta-feira, Géant, que faz criação de abelhas em toda a França e na Califórnia, EUA, não conseguia encontrar as colmeias. “Os polícias e bombeiros não me deixam ir até lá”, lamentou.

O apicultor revelou ter recebido imensas mensagens de todo o mundo a perguntar-lhe se as abelhas tinham sobrevivido ao incêndio.

“Vou tentar [descobrir] outra vez amanhã [quinta-feira]”, respondeu. O criador das abelhas disse que sempre teve o sonho de guardar as abelhas no telhado da “igreja mais bonita do mundo” e em 2012 esse sonho tornou-se realidade. “Há uma relação histórica entre as abelhas e a igreja. Por muito tempo, usaram a cera das abelhas para fazer as velas”.

Esta quinta-feira, Géant revelou que as cerca de 200 mil abelhas das colmeias de Notre-Dame sobreviveram ao incêndio. “As abelhas estão vivas. Até esta manhã, por volta das 11 horas, não tive notícias”, disse o apicultor, citado pelo jornal Libération. “No início, pensei que as três colmeias pudessem ter sido queimadas, mas não tinha qualquer informação. Depois pude ver nas imagens de satélite que não era o caso e o porta-voz da catedral confirmou que entraram e salvaram as colmeias”.

Em caso de incêndio e aos primeiros sinais de fumo, as abelhas “carregam” o mel e protegem a rainha. “Esta espécie (abelha europeia) não abandona a colmeia”, afirmou Nicolas, que espera ver os insetos novamente na próxima semana.

Cada colmeia produz uma média de 25 quilos de mel por ano, vendidos às pessoas de Notre-Dame, que as abrigam desde 2013.

O presidente francês, Emmanuel Macron disse, na terça-feira, que espera que as obras de reconstrução da Catedral de Notre-Dame, fortemente danificada pelas chamas, estejam concluídas dentro de cinco anos.

As autoridades francesas que estão a investigar o incêndio estão a privilegiar a hipótese de curto-circuito num elevador dos andaimes das obras.

A informação foi avançada pelo jornal “Le Parisien”, que cita fontes ligadas à investigação, e que adianta que as chamas terão tido origem na base do pináculo ruído às primeiras horas do incêndio. Depois de se terem propagado às águas-furtadas do edifício, as chamas queimaram dois terços do telhado, destruindo mil metros quadrados de madeira de carvalho.

pub