Assessor do BE critica “a bosta da bófia” em reação à violência

Mamadou Ba, assessor do Bloco de Esquerda na Assembleia da República, reagiu, através do Facebook, ao caso de violência no Bairro da Jamaica, no Seixal, dirigindo-se à polícia como a “bosta da bófia”.

“Sobre a violência policial, que um gajo tenha de aguentar a bosta da bófia e da facho esfera é uma coisa é natural, agora levar com sermões idiotas de pseudo radicais iluminados é já um tanto cansativo, carago”, escreveu Mamadou Ba, que colabora com a plataforma SOS Racismo.

A publicação na página pessoal do assessor dos bloquistas surge depois de um protesto, no centro de Lisboa, motivado pela intervenção policial realizada no domingo de manhã no Bairro da Jamaica, quando a PSP foi alertada para “uma desordem entre duas mulheres”, tendo sido deslocada para o local uma equipa de intervenção rápida da PSP de Setúbal. Na ocasião, um grupo de homens reagiu à intervenção dos agentes da polícia quando estes chegaram ao local, atirando pedras.

Nesse mesmo dia, Mamadou já tinha sido bastante critico para com a atuação da PSP. Também através do Facebook, disse que “a violência policial não pode continuar impune”.

Quatro pessoas foram detidas, na segunda-feira, na sequência do apedrejamento de elementos da PSP por parte de moradores do bairro social da Jamaica, no Seixal, distrito de Setúbal, que protestaram na segunda-feira em Lisboa, frente ao Ministério da Administração Interna, para dizer “basta” à violência policial e “abaixo o racismo”.

Já esta terça-feira, Mamadou anunciou ter denunciado “dois perfis [de] Facebook ligados a agentes de autoridade cujas caixas de comentários são autênticos aterros de lixo racista”. Segundo o assessor, as contas terão mesmo desaparecido da rede social. “Passado algum tempo, os perfis desapareceram. O que é bom”, congratulou-se.

Mamadou nasceu no Senegal, fundou a Associação Luso-Senegalesa e integrou a direção da associação S.O.S. Racismo.