Home / Mundo / Boeing cai em rio nos EUA com 143 pessoas a bordo sem fazer vítimas

Boeing cai em rio nos EUA com 143 pessoas a bordo sem fazer vítimas

Um avião comercial caiu num rio perto da cidade norte-americana de Jacksonville, na Flórida, EUA, na sexta-feira à noite, no momento da aterragem. Não há registo de vítimas mortais nem feridos graves.

De acordo com o “The New York Times”, um Boeing 737 com 143 pessoas a bordo, vindo de Guantánamo, Cuba, deslizou da pista, quando o piloto estava a tentar aterrar na Estação Aérea Naval de Jacksonville, indo parar ao Rio St. Johns. O acidente ocorreu por volta das 21.40 horas locais (2.40 horas de sábado em Portugal continental), numa altura em que se registavam trovoadas e chuvas fortes na zona.

O avião foi encontrado em águas rasas e não estava submerso. Todos os 136 passageiros e sete tripulantes foram resgatados no início da manhã de sábado, confirmou uma porta-voz da Marinha. Segundo as autoridades da cidade, não houve feridos graves e só 21 pessoas foram transportadas para hospitais com ferimentos ligeiros.

“Para mim, é um milagre. Podíamos agora estar a falar de uma história diferente”, disse o capitão Michael P. Connor, comandante na Estação Aérea Naval de Jacksonville, numa conferência de imprensa, esta manhã.

Modelo do avião não é o mesmo que o dos acidentes fatais

O voo foi operado pela Miami Air International, uma companhia que transporta militares da base em Guantánamo para as estações aéreas de Jacksonville e Norfolk, todas as sextas-feiras. O site da empresa informa que a companhia aérea tem uma frota de aviões Boeing 737 que serve também grupos religiosos, equipas desportivas e grupos empresariais.

O “National Transportation Safety Board”, responsável pela investigação de acidentes de aviação, vai abrir um inquérito para apurar o que aconteceu, à semelhança da Boeing, que já anunciou uma investigação.

A Boeing tem estado sob intenso escrutínio na sequência dois acidentes fatais com aviões 737 Max, com meses de diferença entre sim, devido a falhas de segurança: o voo 610 da Lion Air, em outubro de 2018, e o voo 302 da Ethiopian Airlines, em março deste ano. O site da Miami Air International indica que a companhia aérea usa exclusivamente o Boeing 737-800, que é um modelo diferente.