Home / Brasil / Brasil : Marido de deputada foi morto e suspeitos estão entre os seus 55 filhos

Brasil : Marido de deputada foi morto e suspeitos estão entre os seus 55 filhos

Polícia mandou prender dois dos 55 filhos, a maioria adotivos, do casal e um deles confessou. Outro filho implica a mãe e três irmãs no crime. Execução seria motivada por suposta traição de Anderson do Carmo, pastor evangélico de sucesso.

A notícia comoveu a vasta base de fiéis de Anderson. A assessoria do casal imediatamente emitiu um comunicado: “O pastor Anderson estava cumprindo um ministério maravilhoso de redenção de almas, numa luta diária para evitar que o ódio continue a ceifar vidas por falta de Deus no coração dos seres humanos. Hoje é um domingo muito triste, muito triste em nossas vidas. Pedimos as orações de todos”.

Testemunhas, na sua maioria moradores do mesmo condomínio de casas em que Anderson e Flordelis habitam, falam em três atiradores

Entre as reações imediatas, destacou-se a da atual ministra dos Direitos Humanos Damares Alves, amiga do casal e também pastora evangélica. “Estou profundamente abalada com a notícia do assassino do meu querido amigo e pastor Anderson Carmo, esposo da minha também amiga deputada Flordelis. Uma pessoa ímpar, exemplo para tanta gente. Pai de 55 filhos, a maioria adotivos”. Outros pastores e políticos se solidarizaram imediatamente com Flordelis, demonstrando choque com a notícia.

Mais chocados ficaram quando, no dia seguinte ao homicídio, dois dos 55 filhos do casal – apenas quatro biológicos – foram detidos por outros crimes, embora a polícia admitisse que não passavam de pretextos, já que os considerava suspeitos da morte do pastor.

A prisão de Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico de Flordelis e enteado de Anderson, decorreu em pleno enterro e teve como base o incumprimento de uma ordem judicial para se manter afastado 500 metros da ex-mulher que o acusava de violência doméstica. Já Lucas Cezar de Santos Souza, de 18 anos, adotado pelo casal, foi preso por envolvimento com tráfico.

A polícia acredita que Flávio e Lucas mataram Anderson por causa de um suposto romance fora do casamento do pastor – razão pela qual apontaram sobretudo para o órgão genital. Flordelis desmentiu categoricamente essa teste durante o enterro do marido: “Isso é ridículo, acusar alguém sem provas”. Para ela, Anderson foi morto durante uma tentativa de assalto, num latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. “É nisso que eu acredito: que foi um assalto e que ele morreu defendendo a família”.

No entanto, a arma do crime foi encontrada dentro da casa da famíilia.

Logo no mesmo dia, até Wilson Witzel, o governador do Rio de Janeiro, se pronunciou: “A morte causa-nos muita perplexidade, estive com o secretário de polícia civil e ele disse-me que há suspeita de que um dos filhos adotados, não sei se formalmente ou informalmente, teria praticado o crime, estamos nessa linha de investigação, entendemos que é um fato lamentável e esperamos que tudo seja rapidamente esclarecido. Vamos acompanhar a investigação”.

A prisão de Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico de Flordelis e enteado de Anderson, decorreu em pleno enterro

Horas depois, foi noticiado que Flávio, o mais velho dos suspeitos, confessara que disparara seis vezes contra o padrasto. E que a sua advogada, Luciene Suzuki, se havia retirado do caso na sequência.

Quinta-feira os dois acusados tiveram pedido de prisão preventiva formalmente pedida pela justiça do Rio.

Nessa mesma noite, entretanto, o jornal O Dia revelou que um outro filho, que estava em casa, disse à polícia na condição de testemunha que não ouviu ruídos de carros ou de motos naquela noite, e que Flordelis e três de suas irmãs já haviam tentado envenenar Anderson, razão pela qual o pastor vinha apresentando saúde debilitada. Para ele, a reação de tristeza das quatro nas cerimónias fúnebres são encenação.

O caso seguirá, portanto, na ordem do dia.

Pastora, cantora gospel com disco de ouro desde 2010 e deputada desde 2018, Flordelis, que no mês de março equacionou concorrer à liderança da poderosa bancada evangélica – também conhecida como Bancada da Bíblia – na Câmara dos Deputados, cresceu na favela do Jacarezinho, no Rio, e adotou 37 crianças (dos quais 14 bebés) de uma vez só, em 1994. Eram moradores de rua sobreviventes de uma chacina na cidade. Mais tarde adotaria outras 14 crianças.

O caso inspirou até um filme com elenco repleto de atores da TV Globo, como Deborah Secco, Bruna Marquezine, Letícia Sabatella ou Cauã Reymond, chamado “Flordelis – Basta uma Palavra para Mudar”.

pub