Centenas no último adeus a Julen

Centenas de pessoas estiveram, este domingo, presentes no cemitério de El Palo, em Málaga, no funeral de Julen, a criança de dois anos que foi encontrado sem vida, na madrugada de sábado, semanas depois de ter caído num poço enquanto passava o dia no campo com a família.

José Roselló e Victoria García, pais de Julen, familiares, amigos, vizinhos e responsáveis de várias entidades acompanharam a urna desde a casa mortuária – onde foi feita uma última oração em privado.

Julen repousa num nicho por cima do seu irmão Oliver, que faleceu na primavera de 2017 com três anos.

Uma equipa de psicólogos esteve presente em todos os momentos para acompanhar a família na dor, durante o resgate de Julen e no cemitério.

“Descanse em paz” era a frase da coroa de flores da Brigada de Salvamento Mineiro que recuperou o corpo de Julen, uma das dezenas de coroas e ramos que chegaram de vários pontos de Espanha.

A família solicitou expressamente que esta coroa, juntamente com a sua, fosse colocada em primeiro lugar no nicho.