Crise francesa poderá deixar emigrantes portugueses em situação complicada

Rui Ribeiro Barata, conselheiro das comunidades em França, avisou Portugal para se preparar para o aumento do desemprego entre os emigrantes, pedindo o reforço dos apoios e a colocação de adidos sociais nos consulados.

Na semana passada, o Instituto Nacional de Estatística francês informou que há mais 500 mil desempregados no país, e a crise está a afetar muitos portugueses.

“O Estado português deveria antecipar a colocação de adidos sociais nos consulados o mais rápido possível. Temos de conseguir antecipar as consequências que virão nos próximos meses com esta crise e com a perda de emprego de muitos portugueses que chegaram há pouco tempo”, reconhece Rui Barata, conselheiro das comunidades portuguesas em Estrasburgo.

Uma grande parte dos novos desempregados inclui trabalhadores temporários, em algumas áreas onde tradicionalmente a comunidade portuguesa encontra emprego, como a construção civil, serviços ou logística.