Emigrante português assassinado à facada a defender amigo de rixa

Christophe Lopes Teixeira, de 22 anos, foi morto com duas facadas no peito na Suíça.

Um emigrante português de 22 anos foi morto com duas facadas no peito, no parque de estacionamento subterrâneo de um centro comercial em Genebra, Suíça, quando procurava proteger um amigo – também esfaqueado numa rixa que envolvia outros três homens.

Christophe Lopes Teixeira, a vítima, regressava a casa no sábado de manhã, após uma noite de diversão na discoteca – com um primo e um amigo brasileiro – quando os três foram abordados por um grupo de jovens suíços.

Após breve discussão, os agressores esfaquearam num braço, sem razão aparente, o amigo brasileiro. Christophe, ou ‘Cris’ como era tratado por familiares e amigos, interveio para acalmar os ânimos, tendo sido esfaqueado duas vezes no tórax. O primo de Cris, aterrorizado, teve de fugir para não ser também atacado e, segundo fonte familiar, chamou o socorro e a polícia.

Christophe Teixeira ainda foi assistido com vida, mas veio a falecer ainda no local. O autor material do homicídio do português e da agressão à facada do amigo deste entregou-se na polícia no mesmo dia do crime. Os outros dois atacantes foram apanhados nas horas que se seguiram. Estavam esta segunda-feira a ser interrogados por um juiz.

Vítima era gerente de pizaria em Genebra

Francisco Teixeira, tio do jovem português assassinado no parque de estacionamento de um centro comercial de Genebra, Suíça, mostrou ontem a tristeza sentida pela família da vítima. Christophe trabalhava, segundo este familiar, como gerente de pizaria daquela cidade.
“Era um jovem muito alegre. Não nos conformamos”, referiu. O cadáver de Christophe Teixeira estava ontem a ser autopsiado. A data do funeral deve ser marcada hoje.