Enfermeira adota bebé de quem cuidou no hospital

Blaze nasceu e logo ao terceiro dia de vida foi submetido a uma cirurgia ao coração. Angela Farnan, enfermeira, cuidou dele ao longo de meses no hospital. Hoje, Angela é mãe de Blaze.

Blaze nasceu com um problema cardíaco congénito designado síndrome do coração esquerdo hipoplásico. Esteve internado durante vários meses no hospital pediátrico OSF, em Illionois, nos Estados Unidos da América. Depois daquela primeira cirurgia, seguiu-se outra e é possível que venha a precisar de um transplante de coração.

Durante todo esse tempo em que esteve internado na Unidade de Cuidados Intensivos, Blaze não pôde ter os pais por perto. O casal, que vive longe do hospital, não tinha possibilidade de pagar os custos de deslocação para ver o filho. Mas o bebé não esteve só nem privado de toda a assistência médica e amor de que necessitava.

Angela Farnan cuidou e amou Blaze desde o primeiro instante. Com a concordância dos pais, obteve a custódia provisória do bebé para assumir as decisões a tomar a nível clínico. Mais tarde, foram os próprios pais de Blaze que pediram à enfermeira que adotasse o menino, confiantes de que com ela e o marido teria uma vida melhor.

E assim foi. Numa reportagem exibida pela ABC, Angela e Rick manifestaram a enorme felicidade que sentem desde que receberam Blaze na família. “Não posso descrever o sentimento de ser pai pela primeira vez. Foi um dos melhores dias das nossas vidas”, disse Rick.