Home / Mundo / França : Mulher grávida morta por cães de caça quando passeava o próprio cão

França : Mulher grávida morta por cães de caça quando passeava o próprio cão

Uma mulher grávida foi morta, numa floresta, nos arredores de Villers-Cotterêt, a 90 quilómetros de Paris, quando passeava o cão. O corpo foi encontrado no sábado e as autoridades acreditam que a vítima foi morta por animais treinados para caçar.

A autópsia aponta para que a mulher, de 29 anos, tenha morrido na sequência de “hemorragias causadas por mordidelas de cães, nos membros superiores, inferiores e até na própria cabeça”, disse, citado pela AFP, o procurador Frederic Trinh. Algumas das ferradelas foram feitas já depois de a mulher ter morrido.

O procurador disse que foram feitos testes a 93 cães que participavam numa caçada na mesma zona onde a mulher estava com o cão. O objetivo é perceber qual deles a terá atacado. De acordo com a imprensa local, os animais estariam a participar numa caçada ao veado, uma forte tradição naquela região.

Durante o passeio, a vítima telefonou ao companheiro, queixando-se de que nos bosques estava um grupo de cães ameaçadores. Foi o companheiro que horas mais tarde deu com o corpo da mulher já sem vida.

O caso está a gerar polémica em França, com muitas pessoas a exigirem o fim da época de caça. Brigitte Bardot, conhecida atriz e um dos rostos na defesa do direito dos animais, escreveu uma carta à ministra da Transição Ecológica, a pedir que fossem interrompidas “todas as autorizações de caça” para a temporada atual.

Por outro lado, a Associação Francesa de Caça, com sede em Paris, disse que nada “demonstra o envolvimento dos cães de caça” na morte da mulher. Os responsáveis pela organização, citados pelo jornal “The Guardian”, referem que em França existem mais de 30 mil cães de caça, e que os animais “são treinados para caçar um animal em particular e obedecer às ordens dos humanos em todas as circunstâncias”.