Guitarra de Kurt Cobain usada no ‘Unplugged’ vendida por seis milhões de dólares

Guitarra usada no disco ao vivo Unplugged foi vendida por uma verba superior à de David Gilmour, dos Pink Floyd.

A guitarra utilizada por Kurt Cobain na gravação do célebre álbum Unplugged dos Nirvana, em 1993, foi vendida no sábado, nos Estados Unidos, por seis milhões de dólares (quase 5,4 milhões de euros), um recorde para uma guitarra, indicou a leiloeira Julien’s Auctions.

O comprador é o empresário australiano Peter Freedman, fundador da empresa de microfones Rode Microphones, que participou no leilão de objectos de ícones da música, realizado em Beverly Hills, na Califórnia, pela Julien’s.

As licitações para a venda abriram em um milhão de dólares (quase 895 mil euros) e atingiram os seis milhões com taxas e comissões, ultrapassando largamente as estimativas da leiloeira.

Até agora, a guitarra mais cara da história era uma Fender Stratocaster utilizada pelo guitarrista David Gilmour, do grupo britânico Pink Floyd, que rendeu 3,975 milhões de dólares (3,55 milhões de euros) durante uma venda organizada pela casa Christies’s, em Junho de 2019.

A guitarra semiacústica, vendida com o estojo personalizado por Kurt Cobain, é um raro modelo D-18E, fabricado em 1959 pela empresa norte-americana Martin, que fez apenas 302 exemplares.

O álbum MTV Unplugged New York foi gravado num concerto em Nova Iorque em 18 de Novembro de 1993, no auge dos Nirvana, o grupo de rock mais marcante da década de 1990.

O concerto decorreu menos de seis meses antes do suicídio, em 5 de Abril de 1994, de Cobain, que era viciado em heroína. O guitarrista e cantor não assistiu ao lançamento de Unplugged, que chegaria à liderança das tabelas de vendas quando foi lançado, em Novembro de 1994.