Jovem de 21 anos que morreu com Covid-19 em Inglaterra seria saudável

Uma jovem britânica de 21 anos morreu depois de ter sido infetada com Covid-19. Segundo a família, não tinha qualquer condição de saúde conhecida, mas a informação carece de confirmação hospitalar.

Chloe Middleton, de Buckinghamshire, morreu na sequência de infeção com o novo coronavírus a 21 de março, avançou a Sky News, depois de a morte ter sido anunciada pela mãe da jovem. “Para todas as pessoas que por aí andam e que pensam que isto é só um vírus, desenganem-se. Falo de experiência pessoal. Este muito falado vírus roubou a vida à minha filha de 21 anos”, escreveu Diane Middleton no Facebook.

A jovem, que, segundo vários familiares, não tinha problemas de saúde conhecidos, será a mais nova paciente de Covid-19 sem doenças crónicas a morrer por causa do vírus, no Reino Unido. Um jovem de 18 anos morreu dias antes no país, mas estava a ser tratado por problemas de saúde “significativos” subjacentes.

Cerca de um milhão e meio de pessoas por toda a Inglaterra que são consideradas “extremamente vulneráveis” receberam cartas do serviço nacional de saúde britânico (NHS, na sigla inglesa) a recomendar que ficassem em casa pelo menos 12 semanas, para evitar serem contaminadas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e especialistas de todo o mundo, o vírus comporta maior risco para pessoas com mais de 70 anos ou doentes crónicos e imunodeprimidos (diabéticos, hipertensos e doentes oncológicos).

Segundo o mais recente balanço, de terça-feira, o Reino Unido regista até agora mais de oito mil casos de infeção e 422 óbitos.