Mais duas festas ilegais em Lagos e Albufeira

As festas ilegais continuam a acontecer no Algarve. Esta sexta-feira, a GNR de Faro dissipou duas festas ilegais na via pública, com excesso de pessoas, em Barão de São João, Lagos, e em Albufeira.

Em comunicado, a força de segurança explica que as duas situações, onde estavam “dezenas de pessoas”, foram denunciadas por residentes devido ao ruído.

Segundo a GNR, na festa em Barão de São João, Lagos, havia “música ao vivo”, e as pessoas estavam na rua e numa esplanada “a consumir bebidas alcoólicas junto a um estabelecimento de bebidas”. Além do ajuntamento proibido, os participantes estavam ainda a dificultar “a passagem quer de peões quer de veículos”.

O proprietário do estabelecimento foi identificado e os militares relembraram que não é permitido o ajuntamento superior a 20 pessoas. As pessoas presentes acataram as indicações da GNR e cessaram a festa.

Na segunda situação, em Albufeira, a GNR deparou-se com “a presença de várias dezenas de jovens na via pública” quando chegaram ao local. Mal foram abordados pelos militares, dispersaram.

A força de segurança volta a relembrar que “não é permitida a realização de celebrações e eventos que impliquem a concentração de pessoas em número superior ao limite permitido por declaração de situação de alerta, contingência ou calamidade”, e que está também proibido o consumo de bebidas alcoólicas na via pública.

Recorde-se que na região do Algarve foi identificado um surto, que teve origem numa festa ilegal de Odiáxere, no concelho de Lagos. Mais de uma centena de pessoas estão já infetadas.