Home / Mundo / O bebé que nasceu numa pensão e morreu afogado atirado pelo pai ao rio

O bebé que nasceu numa pensão e morreu afogado atirado pelo pai ao rio

A região de Barcelona ainda recupera da notícia trágica que na sexta-feira foi confirmada. Um bebé, recém-nascido, foi atirado pelo próprio pai, um jovem de 16 anos, ao rio. A gravidez da rapariga, também ela uma menor de idade, foi escondida de todos.

“Estiveram aqui. Não escutamos nem um grito, nem um suspiro, nem um ruído. Quando foram embora, deixaram tudo limpo”, disse, citada pelo jornal “El País”, uma rececionista do hotel “Cool&Chic de l”Hospitalet de Llobregat”, em Barcelona. Foi num dos quartos deste hotel que, na passada segunda-feira, uma adolescente de 16 anos deu à luz o filho.

O casal, durante todos estes meses, conseguiu ocultar a gravidez. Pouco tempo depois de ter dado à luz a criança, o pai, com a mesma idade da jovem rapariga, meteu o bebé dentro de uma mala e lançou ao rio Beòs, a cerca de onze quilómetros do hotel.

Esta sexta-feira, as autoridades de Barcelona encontraram o cadáver da criança, depois de 72 horas de buscas. A identidade dos dois envolvidos nesta tragédia não foi revelada de forma a preservar a sua privacidade.

O jovem, que confessou o crime, está num centro de menores desde quarta-feira. A jovem continua em liberdade, apesar de estar a ser investigada pelos Mossos d’Esquadra, que tentam compreender se sabia dos planos do companheiro.

Drama que durava há meses

A história deste casal de adolescentes, que vive num bairro humilde de Hospitalet de Llobregat, começou há meses quando resolveram esconder a gravidez da rapariga. As contrações começaram na segunda-feira. O parto estava iminente e os dois tinham desenhado um plano pare esconder tudo até ao fim. Foram até um hotel e pagaram por um quarto com casa de banho privada.

Ali, sem qualquer tipo de ajuda médica, a jovem deu à luz. Na manhã de segunda-feira, saíram sem levantar qualquer tipo de suspeita. Depois de terem deixado o hotel, as autoridades não sabem por onde andaram e o que estiveram a fazer. Apenas voltaram ao radar da polícia na terça-feira. O rapaz, sozinho, atravessou a cidade de Barcelona com uma mala na mão. Foi visto a cruzar uma ponte que atravessa o rio Besòs que une a capital catalã a Sant Adrià. Abriu a malta, tirou o bebé do interior e meteu-se numa zona de vegetação alta. Quando saiu já não havia rasto da criança.

Polícia recebeu dezenas de alertas

O local onde o bebé foi deixado é rodeado de casas e contava com muita gente. O rapaz saiu da água e molhado entrou num bar. Entretanto, a polícia recebeu dezenas de chamadas alertando o que tinha acontecido no rio. No interior do bar, pediu um telefone e fez várias chamadas. Pouco depois, diz o “El País”, o pai do rapaz, e avô do bebé, apareceu no local. Os dois apresentaram-se depois numa esquadra, onde o jovem confessou o crime.

Cão encontra cadáver

O cadáver da criança foi encontrado na sexta-feira à tarde por Miki, um cão da unidade canina da Polícia Autónoma. Dezenas de agentes, bombeiros, e guardas-civis estiveram envolvidos nas buscas que demoraram três dias. “O desenlace é muito triste mas não podemos deixar de nos sentir orgulhosos por tudo o que fizemos”; disse Montserrat Estruch, dos Mossos d’Esquadra na sexta-feira.