PJ investiga caso de emigrante brasileira desaparecida

PJ investiga caso de emigrante brasileira desaparecida

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o desaparecimento de Rosineide Trindade de Oliveira uma emigrante brasileira que não é vista desde 14 de novembro, altura em que trabalhava num restaurante, em Condeixa-a-Nova. A família, no Brasil, acredita que poderá ter sido vítima de uma rede de prostituição.

A família da mulher, de 31 anos, originária da zona de Santa Catarina, e amigos que estão em Portugal têm apelado às autoridades e através das redes sociais à sua localização. Para hoje está marcada uma manifestação, no Porto, em frente ao Consulado-Geral do Brasil. Rosineide chegou a Portugal em outubro e conseguiu trabalho em Condeixa-a-Nova, num restaurante, o Restinova, onde também estava alojada.

De acordo com os media brasileiros, a mulher terá trabalhado apenas alguns dias, segundo amigos que com ela contactaram, mas o dono do restaurante terá dito que ela apenas ali trabalhou um dia. Uma compatriota participou o seu desaparecimento à PSP, na Póvoa de Varzim, mas o caso está agora a ser investigado pela PJ.