Raptora de bebé é uma desempregada de Vila Nova de Gaia

A mulher que este sábado tentou raptar um bebé foi detida pela PSP e apresentava um discurso pouco coerente. Disse ter sido socorrista, daí ter uma bata e um estetoscópio na sua posse.

Nasceu em 1970, reside em Vila Nova de Gaia e está desempregada, a mulher que neste sábado tentou raptar um bebé do serviço de Obstetrícia do Hospital de São João, no Porto.

Segundo apurado junto de fonte policial, a mulher terá dito que a bata e o estetoscópio que utilizou para entrar sem levantar suspeitas na unidade hospitalar serão seus e que terá desempenhado as funções de socorrista na Cruz Vermelha.

A raptora, que está detida pela PSP, está desempregada mas afirmou que é secretária de profissão. Porém, uma vez que apresentava um discurso pouco coerente, as autoridades ainda estão a tentar confirmar as declarações prestadas.

Amanhã, segunda-feira, a mulher será presente a um juiz podendo ser-lhe imputados dois crimes: tentativa de rapto, que prevê uma pena entre os dois e os oito anos de cadeia, e usurpação de funções, que prevê uma pena que pode chegar aos dois anos de prisão.

Hospital vai abrir inquérito interno

Após a tentativa de rapto, “o hospital vai abrir um inquérito interno para esclarecimento completo da ocorrência”, disse à agência Lusa fonte oficial do Hospital de São João, que se escusou a avançar com mais detalhes,