Home / Portugal / Política PT / Rui Moreira propõe união ibérica… e o El País dá destaque à ideia

Rui Moreira propõe união ibérica… e o El País dá destaque à ideia

O autarca do Porto sugere a criação do Iberlux – à imagem do Benelux – em que Portugal e Espanha tenham uma cooperação mais estreita em diversos níveis. O El País dá destaque à ideia de Moreira e fala em fusão dos dois países.

Rui Moreira avançou com a proposta na semana passada durante o Cities Forum 2020, que decorreu no Porto. A ideia é criar um Iberlux no espaço ibérico, em que toma como modelo o Benelux, espaço de cooperação entre Países Baixos, Bélgica e Luxemburgo. O que o presidente da Câmara do Porto apelidou de “uma estratégia coordenada entre Portugal e Espanha”, o jornal El País trata esta quarta-feira como uma “fusão entre Espanha e Portugal”.

“A Iberolux, a fusão de Espanha e Portugal numa nova entidade”, é a proposta do autarca do Porto, o independente Rui Moreira”, começa o texto do diário espanhol, escrito pelo correspondente em Lisboa Javier Martin Del Barrio. No artigo, são transcritas as declarações da Rui Moreira, feitas à agência espanhola Efe à margem do Cities Forum 2020.

“Durante centenas de anos vivemos de costas voltadas, com enormes desconfianças. Felizmente, essa realidade hoje já não existe. A ligação entre as nossas cidades transfronteiriças é óbvia. Falamos um idioma que não é o mesmo, mas entendemo-nos. Temos um espaço ibero-americano que é essencial para ambos os países. Falta agora fazer o trabalho de construir o Iberolux”, afirmou o presidente da Câmara do Porto.

As declarações de Moreira estão desde o dia 30 de janeiro publicadas sob o título “Presidente da Câmara defende criação do Iberolux” no portal Porto.com, com o autarca a dizer que gostaria que houvesse uma aproximação mais efetiva, sem falar em fusão de países. O modelo citado, o Benelux, é espelho disso mesmo, uma união político-económica de cooperação entre países vizinhos – Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo – que mantêm a independência.

À agência Efe, Rui Moreira disse que as fronteiras entre a Galiza e Portugal praticamente já não existem, há milhares de turistas espanhóis a visitar as cidades portuguesas, há estudantes espanhóis, como na Extremadura a aprender a língua portuguesa. Tudo argumentos para uma cooperação mais estreita. “O trabalho de construção do Iberolux precisa ser feito”, disse Moreira.

Esta proposta encontrou eco informativo noutros órgãos de comunicação social espanhóis, como a Voz de Galicia.

Saramago antecipou a Ibéria
Seja pela forma de cooperação aprofundada ou união de países, o iberismo não é uma novidade, como lembra o El País. No século XVIII, já havia quem falasse no tema após a separação violenta de 640. E depois, e sobretudo no século XX, houve muitos intelectuais a defender abertamente a ideia, com destaque para José Saramago. Numa entrevista ao Diário de Notícias em 15 de julho de 2007, o prémio Nobel da Literatura e autor de “Jangada de Pedra” afirmou: “Não sou profeta, mas Portugal acabará por integrar-se na Espanha.”

Iberlux. Rui Moreira propõe união ibérica… e o El País dá destaque à ideia
Para Saramago, a União Ibérica aconteceria num prazo de 50 anos e haveria sempre a identidade cultural. Antecipava uma “integração territorial, administrativa e estrutural”, em que “não deixaríamos de falar português e de escrever na nossa língua”.

Também António Lobo Antunes, Miguel Torga ou Fernando Pessoa escreveram ou defenderam uma só Ibéria, embora com fundamentos e modelos diferentes. Em Espanha aconteceu o mesmo com intelectuais como Miguel de Unamuno e Ortega e Gasset.

Contudo, nunca nenhum partido político, nos dois lados da fronteira, ousou levar a proposta a eleições. A única exceção, diz o El Pais, tem sido o Partido Ibérico, formado em 2015 em Castilla-La Mancha para participar das eleições, sem sucesso até agora. Em Portugal, a ideia de união ibérica nunca foi formulada em termos de projeto político.