TAP pede autorização a Angola e Cabo Verde para dois novos voos de repatriamento

Estão previstos para sexta-feira dois voos – um de ida e volta para Praia, em Cabo Verde, e outro de Luanda, em Angola, para Lisboa.

A TAP pediu autorização a Angola e Cabo Verde para realizar dois voos esta sexta-feira para repatriar mais de 400 portugueses, bem como transportar carga médica e humanitária.

Em comunicado enviado às redações, a companhia aérea portuguesa refere que os dois voos, um de ida e volta para a cidade da Praia e um de Luanda para Lisboa já foram colocados em sistema, estão apenas à espera de aprovação dos governos de Cabo Verde e Angola.

Os interessados já podem fazer reserva no site da TAP ou nas agências de viagens.

Os voos excecionais foram acertados com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, numa altura em que Cabo Verde aplicou restrições aos voos de e Portugal de outros países europeus com focos epidemiológicos Covid-19, do Brasil, EUA, Senegal e Nigéria. Angola proibiu a entrada no país de passageiros e tripulantes de companhias aéreas vindas na China, França, Irão, Itália, Coreia do Sul, Portugal e Espanha.

“A Companhia e todos os seus colaboradores estão, em condições extremamente adversas, a fazer o seu melhor, todos os dias, para viabilizar estas complexas operações, empenhados em trazer de volta a casa os portugueses, neste momento delicado”, acrescenta a TAP em comunicado.